Este site usa cookies e tecnologias afins que nos ajudam a oferecer uma melhor experiência. Ao clicar no botão "Aceitar" ou continuar sua navegação você concorda com o uso de cookies.

Curiosidades

O Lado Sombrio do ChatGPT na Construção de Currículos: A Visão de um Especialista

Frank Nozalski
Escrito por Frank Nozalski em 7 de outubro de 2023
3 min de leitura
O Lado Sombrio do ChatGPT na Construção de Currículos: A Visão de um Especialista
Conteúdo selecionado

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Ei, meu jovem! Você já pensou em usar o ChatGPT para preparar seu currículo? Sabe, aquele currículo que você precisa para conquistar o emprego dos seus sonhos? Bem, antes de você ir clicando em “gerar”, temos umas coisinhas para discutir.

O Problema Não é o ChatGPT, É Você!

Vamos ser honestos, a escrita pode ser um verdadeiro pesadelo para alguns de nós. E é aí que o ChatGPT aparece como o super-herói da gramática e ortografia. Mas, como em todo bom filme de super-herói, há um lado sombrio que precisa ser explorado.

Amanda Augustine, nossa especialista em carreiras da consultoria TopResume, adverte que o ChatGPT pode ser um pouco… imprevisível. Isso mesmo, você nunca sabe se a próxima coisa que ele vai dizer será verdade ou não.

ChatGPT | Jovem Digital

O ChatGPT e Seu Jeito Único de Preencher Lacunas

Aqui está a coisa: o ChatGPT sempre tem algo a dizer. É programado para responder a qualquer solicitação ou tarefa. Mas aqui está o problema – ele tentará preencher as lacunas, mesmo que não tenha informações corretas. Então, se você permitir que ele construa seu currículo sem muitos detalhes, ele pode acabar inventando coisas. E, acredite em mim, você não quer que um recrutador descubra que você é um “Especialista em Dominação Mundial”!

Dicas de Uso do ChatGPT

Amanda sugere que você dê ao sistema o máximo de informações possível. Quanto mais você preencher, menor a chance do ChatGPT inventar algo. Ela também sugere alguns comandos úteis para evitar respostas incorretas:

  1. Se você não sabe a resposta, diga que não sabe;
  2. Se você não tem esses dados, diga que não sabe;
  3. Se você não tem essa estatística, diga que não tem.

Você pode até pedir ao ChatGPT para ajudar com o currículo, solicitando, por exemplo: “dê-me uma lista das responsabilidades mais comuns de uma pessoa neste tipo de empresa”. Mas lembre-se de acrescentar: “se você não souber a resposta, diga que você não sabe”.

Palavras Finais do Frank

A tecnologia é incrível, não é mesmo? Mas, como em tudo na vida, temos que usá-la com sabedoria. O ChatGPT pode ser um grande aliado na hora de escrever um currículo, mas lembre-se de fornecer informações suficientes e utilizar os comandos corretos para evitar surpresas indesejadas. E, acima de tudo, lembre-se: a honestidade sempre vence no final. Até a próxima, camaradas!

Leia mais sobre o ChatGPT no Jovem Digital: Inteligência Artificial

TAGS:

Fala Jovem,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *